0
0
0
s2smodern

Os eleitores de Cafelândia (83 quilômetros de Bauru) voltaram às urnas neste domingo (2), das 8h às 17h, e elegeram prefeito Luís Zampieri Ribeiro Pauliquévis (PTB) com 4.581 votos. O segundo colocado foi Eduardo Baggio (PSDC) com 2.375 votos. Ao todo, quatro chapas participaram da disputa.

A realização de eleições suplementares no município foi aprovada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) em 16 de fevereiro. Além de Cafelândia, eleitores de Mococa e São José da Bela Vista também foram às urnas para eleger prefeito e vice.

Conforme divulgado pelo JC, o candidato mais votado em outubro de 2016, Luis Otávio Conceição de Carvalho (PSDB), que tentava a reeleição, foi barrado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e ficou impedido de assumir o cargo.

Os candidatos a prefeito na cidade, agora, foram Luís Zampieri, Eduardo Tadeu Luswarghi Baggio, Adilson Cirilo de Paula (PMDB), que teve 2.145 votos, e Paulo César Nunes Anzai (PDT) (com 532 votos).

IMPUGNADO

Conforme divulgado pelo JC, o registro de Luis Otavio foi negado em razão de condenação por ato doloso de improbidade administrativa que acarretou lesão ao patrimônio público e enriquecimento ilícito.

A conduta, de acordo com a Justiça Eleitoral, é uma das hipóteses de inelegibilidade previstas na Lei Complementar nº 64/90 (artigo 1º, inciso I, alínea l).

Ele disputou as eleições de outubro com recurso pendente de julgamento e recebeu 5.222 votos válidos em um universo de 10.467 eleitores, mas o indeferimento do seu registro foi mantido pelo TRE e TSE.

Por ter dado causa à nulidade do pleito, Luis Otávio não poderá participar da nova eleição. Desde 1 de janeiro, Cafelândia é governada pelo presidente da Câmara, Adilson Cirilo de Paula (PMDB).

Fonte: www.jcnet.com.br