0
0
0
s2smodern

Foi preso nesta semana, em Arealva, autônomo de 37 anos considerado um dos mentores de roubo ocorrido em 2014 em Pirajuí (58 quilômetros de Bauru). Na ocasião, a vítima, aposentado de 78 anos, foi amarrada e torturada. O preso havia sido condenado com quatro comparsas em 2015, mas aguardava em liberdade julgamento de recurso.

Kleiton Rodrigo Lopes foi preso por policiais militares na terça-feira (19), em uma casa no Centro de Arealva, e levado à Cadeia de Avaí. No fim de 2015, ele foi condenado a 11 anos e três meses de prisão por roubo e corrupção de menores.

Investigações apontaram o envolvimento do autônomo em crime ocorrido em abril de 2014, quando três homens aliciados por ele invadiram sítio em Pirajuí, amarraram, amordaçaram e torturaram o idoso e fugiram levando R$ 1 mil, US$ 50,00, espingarda, garrucha de dois canos calibre 22 e cartuchos.

No dia 30 de maio de 2014, os três executores do roubo e um segundo mentor foram presos durante uma operação da Polícia Civil e a garrucha e espingarda roubadas foram recuperadas. Por não ter sido preso no decorrer do processo, a Justiça permitiu que Kleiton recorresse em liberdade.

No julgamento da apelação, Tribunal de Justiça (TJ) reduziu a pena dele para dez anos e 24 dias de prisão em regime inicial fechado. Na sentença, o relator Silmar Fernandes pontuou que as provas reunidas pela Polícia Civil durante a investigação não deixam dúvidas sobre a atuação de cada um no crime e ordenou a expedição do mandado de prisão contra o autônomo.

OUTRAS PENAS

Além de Kleiton, Maurício Ulian, vizinho da vítima e segundo mentor do roubo, e Welinton Luis dos Santos, um dos executores, também tiveram as penas reduzidas. Já Khaliu dos Reis Antoniassi e Paulo César da Silva Leme, outros dois executores, deverão cumprir pena de nove anos e nove meses de prisão fixada pelo juízo de primeira instância.

Fonte: Lilian Grasiela - www.jcnet.com.br